terça-feira, 8 de junho de 2010

Não sou

poeta nem génio!
sou a vulgaridade em pessoa,
que de tão vulgar que sou, considero-me único!

Não sou nem um pouco mais do que ambiciono ser
nem um pouco a menos do que serei.

Sou mais um perdido num mundo de tolos
onde tão somente existimos
no desejo de conseguir viver!

*p

2 comentários:

pinguim disse...

P...
isso somos todos, podes estar certo.

Do you disse...

Pinguim,

sim, somos!

:):):)

Abraço*