terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Recordo-me da noite...

... em que conheci o teu amor.

e choro com um aperto no coração,
recordando uma felicidade tão breve,
que ainda hoje me mata com saudades...

amo-te

*p

2 comentários:

pinguim disse...

Homenagear o Amor.
Haverá algo mais belo?
E só quem o sente, o vive, o pode fazer como deve ser.

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Onde ha dor o chao é sagrado.Mas não acredito que a alma se nos possa morrer. Talvez só esconder naqueles tempos em que nem o tempo passa percebido. Abraço com o silêncio de quem também conhece o desencanto e a saudade!